quinta-feira, 29 de dezembro de 2016

2016 ... 2017 #CVSP20anos

"Para ganhar um ano novo que mereça este nome, você, meu caro, tem de merecê-lo, tem de fazê-lo de novo, eu sei que não é fácil, mas tente, experimente, consciente. É dentro de você que o Ano Novo cochila e espera desde sempre." Carlos Drummond de Andrade
#CVSP19anos




"Faça o seguinte: nestes poucos dias que restam de 2016, coragem: respire fundo, encha o corpo de energia e ... SALTE para 2017 com a confiança de que será o melhor ano de nossas vidas!" Marcio Zeppelini
#CVSP20anos

sábado, 10 de dezembro de 2016

Pratique o Voluntariado


Dia Internacional do Voluntário

5 de dezembro - dia Internacional do Voluntário
cinco qualidades – um Voluntário
1. Flexibilidade, Resiliência:  o voluntário deve ter a capacidade de se adaptar e ser flexível nas variadas situações que acontecem no desempenho de suas atividades.
2.Energia/ Entusiasmo: trazer o seu melhor para as ações voluntárias é fundamental.!  Paixão e emoção trazem ao voluntariado a oportunidade de transformar vontade em ação
3.Criatividade/Imaginação : usar talentos e habilidades para se desenvolver e agregar valor e resultados aos projetos e causas. No voluntariado é permitido sonhar e colocar o seu melhor, a sua marca em cada ação. 4.Integridade/ Ética /Valores : confiança e respeito são essenciais. A relação entre voluntário e a organização social, projeto ou causa deve ser transparente, e ter claro as responsabilidades, direitos e deveres de cada um..

5. Alegria: o voluntariado realizado  vale o tempo e esforço dedicados? Tem que valer a pena!   Voluntário não recebe nada em troca, mas tudo tem que ser gratificante, divertido  e recompensador

quarta-feira, 22 de junho de 2016

Legislação do serviço Voluntário: lei 9608/98 sofre alteração



No dia 16 de junho  foi sancionada a Lei 13.297/2016, que  altera o primeiro  parágrafo da Lei do Serviço Voluntário  9.608, de 18 de fevereiro de 1998
Até essa data  a lei considera serviço voluntário a atividade não remunerada prestada por pessoa física a entidade pública ou a instituição privada sem fins lucrativos que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social. 
Agora foi incluído: “assistência à pessoa” como objetivo de atividade não remunerada reconhecida como serviço voluntário.
http://www.planalto.gov.br/CCIVIL_03/LEIS/L9608.htm

Explicação da Ementa:
Altera a Lei do Voluntariado, modificando a definição de serviço voluntário para que, entre os objetivos da instituição tomadora do serviço, a expressão “assistência social, inclusive mutualidade” seja substituída por “assistência à pessoa”.  Na verdade, a mudança da lei foi apenas a retirada da parte "inclusive mutualidade". 


Antes o artigo era "...que tenha objetivos cívicos, culturais, educacionais, científicos, recreativos ou de assistência social, inclusive mutualidade." A parte da mutualidade foi retirada, percebam isso na página oficial:

http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/L9608.htm







segunda-feira, 28 de março de 2016

Motivação e desenvolvimento de competências
por meio do Voluntariado Empresarial
Segundo pesquisa realizada pela United Way o que mais motiva os funcionários a se envolverem em Programas de Voluntariado Empresarial é a possibilidade de ajudar outras pessoas (36%) e ainda 31 % por acreditar na causa, 12% para socializar e 10% para ganhar ou usar suas habilidades.  A pesquisa traz também a motivação da empresa em ter programas de voluntariado:

91%  para conectar-se com a comunidade; 85%  para proporcionar experiência de empatia com a comunidade;  84% para transmitir a imagem da empresa aos funcionários;  79% para sinalizar valores para a comunidade e  50% para permitir que os funcionários ganhem habilidades. 


Oferecer aos funcionários a oportunidade de participar em atividades voluntárias acarreta um inegável ganho e  82.7% dos funcionários (voluntários e não-voluntários) avaliam positivamente programa de voluntariado da empresa.
www.unitedwaybrasil.org.br

Paula Crenn Pisaneschi
Área de Projetos e Voluntariado
paula@unitedwaybrasil.org.br

terça-feira, 15 de março de 2016

Premio Escola Voluntária oferece capacitação . participe

 Um telefonema que mudou a história de muitos jovens brasileiros
Um caso de violência escolar ganhava destaque nas manchetes de todos os noticiários brasileiros. Por conta da forte repercussão na mídia, um ouvinte da Rádio Bandeirantes ligou para a central de atendimento da emissora. Sua reclamação era que a imprensa apenas criticava as escolas e não dava espaço para mostrar os bons exemplos que existiam Brasil afora. Para exemplificar, contou a história de uma escola em que os alunos faziam trabalho voluntário.

A mensagem deixada pelo ouvinte correu pelos corredores da rádio e passou a ser lembrada em toda a reunião de pauta da equipe de jornalismo.

A união perfeita
Um dia, Milú Vilella, presidente do Centro de Voluntariado de São Paulo, foi até a Rádio Bandeirantes buscar apoio para divulgar a prática do voluntariado. Na ocasião, o Brasil era um dos 123 países participantes do programa criado pela Organizações das Nações Unidas (ONU) para o Ano Internacional do Voluntariado, em 2001, e Milú havia assumido o compromisso de comandar o Comitê Brasileiro.

Com o Ano Internacional do Voluntariado precisando de divulgação e a Rádio Bandeirantes com planos de colocar em pauta ações positivas das escolas, surgiu a união perfeita que resultou na 1ª Edição do Prêmio Escola Voluntária.
Por que reconhecer ações voluntárias dentro da escola?

O objetivo do Prêmio Escola Voluntária é formar, reconhecer e valorizar a iniciativa das escolas que estimulam seus alunos a desenvolverem projetos de atuação voluntária organizada em suas comunidades

"Lições do Prêmio Escola Voluntária”, 

Clique neste link e inicie sua capacitação ainda hoje: http://www.cursoescolavoluntaria.com.br/curso/login/index.php

O Brasil tem hoje a maior população de jovens no planeta.
Ao mesmo tempo em que este grupo representa um significativo contingente de pessoas com grande potencial a ser desenvolvido, ele, também, enfrenta conflitos, desafios e vulnerabilidades específicas desta fase.  Dados: UN Volunteers, 2013


   Fonte: www.cursoescolavoluntaria.com.br

quarta-feira, 9 de março de 2016

Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº 9

Segundo estudo da Universidade de Michigan (EUA),as pessoas que atuam como voluntárias  vivem em média quatro anos mais, e com melhor qualidade de vida, afirma o pesquisador americano Allan Luks, no livro The Healing Power of Doing Good (O Poder Curativo de Fazer o Bem, sem tradução para o português)."Quem realiza pelo menos quatro horas de trabalho voluntário por mês tem dez vezes mais chances de ter uma boa saúde do que quem não voluntaria", disse Lukz. A explicação? O voluntário vivencia um poderoso sentimento de satisfação (em inglês, helpers high), resultado da diminuição do stress e da liberação de endorfinas, neurotransmissores que provocam sensação de felicidade. "A pessoa se sente valorizada, útil, com boa autoestima. Tudo isso por saber que tem algo para contribuir", explica a psicóloga Cleonice de Andrade (SC).


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2016

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2016

Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº5

Bastante valorizado a participação em atividades voluntárias elas são hoje também incluídas nos currículos. Quem pratica o voluntariado tem uma  uma consciência de cidadania e participação social. 


quinta-feira, 4 de fevereiro de 2016

Seja solidário! Seja Voluntário DOE SANGUE


Doar Sangue é uma atitude voluntária.
É fundamental conscientizar as pessoas em relação à importância desse nobre gesto que salva vidas, de modo que ele possa tornar-se um hábito na rotina diária.

Requisitos básicos para doação de sangue

Na triagem de doadores, a Fundação Pró-Sangue obedece a Norma Nacional: 
http://www.prosangue.sp.gov.br/uploads/legislacao/portaria1353.pdf
e também  internacionais, como as do Ministério da Saúde, Associação Americana e Conselho Europeu de Bancos de Sangue. O alto rigor no cumprimento dessas normas visa oferecer segurança e proteção ao receptor e ao doador.
Abaixo estão listados os requisitos básicos e alguns dos principais impedimentos temporários e definitivos para doação de sangue. No entanto, esta lista não esgota os motivos de impedimentos para doação, de forma que outras informações prestadas por você durante a triagem clínica serão consideradas para definir se está apto para doar sangue nesse momento.
BullHemocentros em todo o Brasil  
http://www.prosangue.sp.gov.br/hemocentros/Default.aspx
Fundamental ser sincero na entrevista e não esconder nada. 
Requisitos básicos
  • » Estar em boas condições de saúde.
  • » Ter entre 16 e 69 anos, desde que a primeira doação tenha sido feita até 60 anos (menores de 18 anos.
  • » Pesar no mínimo 50kg.
  • » Estar descansado (ter dormido pelo menos 6 horas nas últimas 24 horas).
  • » Estar alimentado (evitar alimentação gordurosa nas 4 horas que antecedem a doação).
  • » Apresentar documento original com foto emitido por órgão oficial (Carteira de Identidade, Cartão de Identidade de Profissional Liberal, Carteira de Trabalho e Previdência Social).
Bull Impedimentos temporários
  • » Resfriado: aguardar 7 dias após desaparecimento dos sintomas.
  • » Gravidez
  • » 90 dias após parto normal e 180 dias após cesariana.
  • » Amamentação (se o parto ocorreu há menos de 12 meses).
  • » Ingestão de bebida alcoólica nas 12 horas que antecedem a doação.
  • » Tatuagem / maquiagem definitiva nos últimos 12 meses.
  • » Situações nas quais há maior risco de adquirir doenças sexualmente transmissíveis: aguardar 12 meses.
  • » Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Maranhão, Mato Grosso, Pará e Tocantins são estados onde há alta prevalência de malária. Quem esteve nesses estados deve aguardar 12 meses.
    » Qualquer exame endoscópico (endoscopia digestiva alta, colonoscopia, rinoscopia etc); se com biópsia, é necessário avaliação do resultado: por 6 meses a 01 ano.
    » Extração dentária (verificar uso de mediação), tratamento de canal (verificar medicação): por 7 dias.
    » Cirurgia odontológica com anestesia geral: por 4 semanas.
Bull Impedimentos definitivos
  • » Hepatite após os 11 anos de idade. *
  • » Evidência clínica ou laboratorial das seguintes doenças infecciosas transmissíveis pelo sangue: Hepatites B e C, AIDS (vírus HIV), doenças associadas aos vírus HTLV I e II e Doença de Chagas.
  • » Uso de drogas ilícitas injetáveis.
  • » Malária.
  • * Hepatite após o 11º aniversário: Recusa Definitiva; Hepatite B ou C após ou antes dos 10 anos: Recusa definitiva; Hepatite por Medicamento: apto após a cura e avaliado clinicamente; Hepatite viral (A): após os 11 anos de idade, se trouxer o exame do diagnóstico da doença, será avaliado pelo médico da triagem.
 Respeitar os intervalos para doação
  • » Homens - 60 dias (máximo de 04 doações nos últimos 12 meses).
  • » Mulheres - 90 dias (máximo de 03 doações nos últimos 12 meses).

quarta-feira, 3 de fevereiro de 2016

Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº4


O voluntariado é a grande oportunidade que está ao alcance de todos nós de participar e contribuir para as melhorias e mudanças que desejamos de um mundo mais justo e solidário. Poder ser útil, um cidadão que participa e realiza. 


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº3

O trabalho voluntário pode trazer para esse ano que se inicia uma grande satisfação pessoal. Fazer o bem faz bem. è real e até física a sensação de bem estar e alegria que o trabalho voluntário oferece. 




quarta-feira, 20 de janeiro de 2016

Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº 2


O trabalho voluntário nos dá a oportunidade de colocar em uso talentos e habilidades que muitas vezes estão guardadas e ainda promove o desenvolvimento de outras. 





Fazer o bem faz bem: vantagens de ser voluntário nº 1

Como se não fosse suficiente a alegria de poder fazer o bem para alguém, existem muitas outras vantagens para quem faz o trabalho voluntário. 
O voluntariado por exemplo, amplia a sua rede de contato. Por meio de trabalho voluntário você conhece pessoas e faz novos amigos. 






sábado, 16 de janeiro de 2016

ODS e o Voluntariado

Em setembro de 2015 aconteceu o lançamento da Agenda Pós-2015 e dos 17 Objetivos do

Desenvolvimento Sustentável (ODS)




ODS 1
Pobreza
ODS 2
Fome,
Segurança alimentar
ODS 3
Vida saudável, Bem-estar
ODS 4
Educação
ODS 5
Igualdade de gênero
ODS 6
Água,
Saneamento
ODS 7
Energia
ODS 8
Crescimento econômico,
Emprego
ODS 9
Infraestrutura, Industrialização, Inovação
ODS 10
Desigualdade entre países
ODS 11
Cidades
ODS 12
Consumo,
Produção
ODS 13
Mudança de clima
ODS 14
Oceanos,
Recursos marinhos
ODS 15
Ecossistemas terrestres
ODS 16
Sociedades pacíficas,
Acesso à justiça
ODS 17
Mecanismos de implementação, Parceria global
        O Voluntariado é um componente importante de qualquer estratégia que aborda, entre outras áreas de redução da pobreza, desenvolvimento sustentável, saúde, educação, capacitação da juventude, as alterações climáticas, a redução do risco de desastres, a integração social, bem-estar social, a ação humanitária, consolidação da paz e, em particular, a superação da exclusão social e discriminação.  Integração do voluntariado na próxima década- 
          Relatório do Secretário-Geral da ONU - 


       “Em nossa busca por construir as capacidades e ajudar a nova agenda a criar raízes, o voluntariado pode ser um mecanismo poderoso e transversal de implementação. Voluntariado pode ajudar a expandir e mobilizar eleitorados, e a engajar pessoas no planejamento e implementação nacional dos objetivos do desenvolvimento sustentável. E grupos de voluntariado podem ajudar a localizar a nova agenda oferecendo novos espaços de interação entre governo e população para ações concretas e duradouras.” Ban Ki-moon - Secretário Geral das Nações Unidas


quarta-feira, 13 de janeiro de 2016

Dicas para ser voluntário

Oportunidades de fazer trabalho voluntário estão mais perto do que imaginamos!  







1.  Doar sangue
2.  Organizar um evento em uma organização comemorando data festiva, aniversários do mês
3.  Palestras e oficinas educativas: consumo consciente,  profissões,  cuidados com a saúde,   orientações de direitos cidadão
4.  Apresentações culturais, roda de leitura, musica canto teatro, dança
5.  Apresentação de vídeos seguidos de debates
6.  Montagem de uma biblioteca  sala de leitura brinquedoteca
7.  Manutenção de um espaço com um mutirão de pequenas reformas
8.  Apoio administrativo
9.  Captação de recursos por meio de digitação de notas fiscais

10.  Articular, triar organizar entregar demandas de  alguma campanha; roupas, brinquedos,   livros, alimentos  e dinheiro.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2016

sexta-feira, 8 de janeiro de 2016

terça-feira, 5 de janeiro de 2016

Determinação, alegria e ação! Seja voluntário.

Determinação, alegria e ação! Seja voluntário.

Muitos perguntam: como faço para ser voluntário?
O primeiro passo é determinação e vontade. Quem escolhe dedicar tempo, trabalho e energia tem desejo de fazer parte e realizar. O trabalho voluntário é uma união de esforços de pessoas que enxergam a vida diferente e que se propõe a minimizar as dificuldades do outro, muitas vezes tão distantes de se seu próprio entendimento e convívio. Contribuir e participar ativamente de mudanças positivas na sociedade. Tem que haver alegria, prazer e satisfação naquilo que realiza! Escolher o talento que quer compartilhar. Vem então a melhor parte: a ação! Colocar a mão na massa, realizar a atividade com comprometimento e responsabilidade.

O voluntariado é uma escolha pessoal, individual, que vai oferecer o que tem de  melhor e que vai certamente transformar que recebe e principalmente sair transformado de cada ação realizada.